1
163 1 5
X
Reading Options
Font Size
A- 15px A+
Width
Reset
X
Table of Contents
Loading... please wait.

[Ungrud: 04Bilion BC] 

PDV: Geral

O fim havia chegado, no universo havia o chamado terceiro mundo onde sua população era composta por deuses, que após anos melhores entraram em um conflito que viria a ser chamado de Ragnarok.

  Logo a guerra foi tão destrutiva que o mundo desmoronou se dividindo em dois e no futuro o quarto mundo se tornaria uma dimensão separada onde residiriam dois planetas, Nova Gênese e Apocalipse.

  Mas essas não foram apenas as consequências da destruição de Ungrud, a explosão acabou gerando uma grande onda que varreu o cosmos, a energia divina deu a chance de os chamados deuses aparecerem em alguns planetas inclusive um minúsculo planeta azul.

  Também deu origem a outras forças cósmicas, mas poderia ser discutida mais tarde, na segunda rodada da onda divina, deu aos futuros mortais a possibilidade de serem "super" não tão poderosos quanto os deuses, mas ainda especiais à sua maneira.

[Terra: ????] 

PDV: ?? 

Por que só consigo ver a escuridão? É tão desconfortável que eu esperava pelo menos ver alguma coisa depois de morrer, mas acho que esse poderia ser o destino final? apenas escuridão e silêncio, poderia ser possível se não fosse por esse sentimento estranho recente.

  Era como se uma onda passasse pelo meu corpo, estranho eu sei mas ainda fazia sentido, depois dessa onda tudo ficou claro e agora eu podia sentir algo como terra ao redor do meu corpo.

  E então veio esse sentimento familiar, eu podia sentir meus dedos e outras partes importantes como o que me fazia definitivamente um homem, suspiro de alívio por isso, mas a terra estava começando a me incomodar.

  Depois do que pareceram minutos a sensação se tornou insuportável e em um momento relaxado tentei mexer meu corpo e surpreendi uma explosão de luz que tirou toda a terra de mim formando uma cratera.

  Agora posso sentir a brisa no meu corpo nu, a luz do sol me aquecendo e me confortando, e o mais importante olhando ao meu redor com muito mais clareza do que me lembro de ser capaz, porque antes eu não conseguia ver o bater de asas de uma borboleta.

  O que diabos aconteceu, eu percebo quando me levanto que sou mais alto e definitivamente mais em forma, não que eu estivesse fora de forma, mas um escritor não tem muito tempo para se exercitar, e aquele tanquinho definitivamente era para ser invejado, a ferramenta também aumentou de tamanho, mas quem se importa com detalhes como esse.

  Olho em volta e parece que estou em algum tipo de floresta, mais especificamente tropical pela vegetação, muito interessante e logo à frente um grande rio posso dar uma olhada no meu corpo, mas assim que me aproximo de algo menos bizarro.

  Uma criatura de pele pálida sem olhos ou nariz e com pressa e garras afiadas salta da água para me atacar, involuntariamente estendo minha mão e para minha surpresa a criatura é pulverizada em chamas por uma luz que emanava da minha mão.

  Ok mais do que o inferno !! Eu não podia fazer isso antes e tenho certeza que as piranhas não eram tão grandes a não ser que eu estivesse na Austrália, mas não acho que as coisas sejam tão perigosas lá.

  Aproveitei que a criatura se transformou em cinzas e me aproximei do rio para descobrir e nosso definitivamente um upgrade da minha aparência antiga, eu parecia o Ozymandias da série Fate só que mais alto.

  Ok, mas que loucura está acontecendo, em um minuto eu tenho uma viga de metal na minha cabeça por tentar tirar uma mulher do caminho, no outro estou em um vazio escuro, depois em algum buraco na terra e agora isso!! Será que Deus está entediado e decidiu se divertir às minhas custas?! nah é um pensamento ridículo.

  Bem, já que eu pareço o velho Ozymandias, então estou no universo Fate? mas se minha memória não me falha, ele era do antigo Egito, não de alguma floresta tropical, na verdade eu ainda preciso me localizar.

  Mas antes que tudo entendesse o que era aquele feixe de luz, era muito poderoso para pulverizar uma criatura do tamanho de um homem, então não é pouca coisa. Eu tento repetir essa sensação e então vejo um leve brilho na minha mão e sorrio, apontando para o Rio eu atiro e a viga era forte e me desequilibrou me fazendo cortar o rio e mais adiante.

  Eu olho para o dano e posso entender porque alguns heróis não usam tanto seus ataques de energia, pode facilmente matar alguém, e então sinto algo no fundo do meu peito, era quente e reconfortante, mas sinto que se eu tocar minha vida nunca mais será a mesma.

  Bem, para o inferno eu já estou nu em uma floresta com monstros nos rios, minha vida nunca mais será a mesma Eu tento metaforicamente tocar essa coisa no fundo do meu peito, e então meu corpo inteiro brilha dourado. Um manto branco que parecia feito de luz se formou ao redor do meu corpo.

  Bem, pelo menos eu não estou mais nua na floresta, mesmo que uma capa cubra apenas metade do meu peito e minhas intimidades, mas ei, pelo menos é alguma coisa. Agora eu já sei o que estou aparentemente renascendo como um deus, meus domínios eram muito interessantes, Luz, vida, conhecimento e justiça.

  Rapaz, eu era praticamente um projeto do Skyfather, mas deixando isso de lado agora meus sentidos foram muito expandidos e posso sentir tudo ao meu redor, até mesmo eu estava agora na América Latina perto da fronteira entre o Brasil e a América Central.

  Mais perto do Brasil resolvi ir para o sul, pude expandir mais os meus sentidos mas tinha medo de chamar atenção para mim, quem sabe o que mais esse mundo tem, e pior, posso não ser o único "Deus" por aqui.

  Caminhei por alguns dias até chegar no que seria o estado do Amazonas, resolvi parar perto de um grande lago que virou rio rumo ao noroeste, sento na beira do rio e pego água.

Tomando um gole eu gosto dessa sensação, mas logo ouço pequenas risadas e olho para as árvores, aumentando meu foco vejo pequenas criaturas com uma perna e um pequeno chapéu cônico vermelho. Acho que eram Saci Perere do folclore brasileiro, pelo que me lembro eram pequenos encrenqueiros então é melhor eu não me envolver.

  Mas quando eu consigo o que eu quero, eles se transformam em mini tornados e vêm em minha direção, eu suspiro e então decido testar algo eu puxo um pouco de fôlego, quando eles estão prestes a se aproximar eu sopro mandando esses pirralhos embora.

  Eles bateram nas copas das árvores e seus chapéus caíram, eu sorrio e aponto minha mão e os chapéus vêm para minhas mãos, acho que estou melhorando nesse jogo, os pequenos parecem assustados, mas depois se aproximam timidamente.

  "Desculpe incomodá-lo, Senhor Deus."

  "Sim, sentimos muito."

  Eu tento responder, mas minha garganta falha e percebo que não pronunciei uma única palavra desde que acordei, é realmente estranho.

  "Coff Coff, desculpe por não ter falado com ninguém há um tempo, mas me digam rapazes por que vocês tentaram me atacar?"

  "Porque parecia divertido!!"3x

  Os três responderam juntos e eu suspiro, essas entidades brincalhonas eram um pé no saco, sorte de parecerem crianças porque senão teriam um destino bem diferente.

  "Eu peguei seus chapéus, você sabe o que isso significa, certo?"

  Abaixam a cabeça sabendo que agora vão ter que me obedecer, isso é uma regra para eles e eu já sei o que pretendo fazer.

  "Peguem seus chapéus e me encontrem na montanha mais alta desta região em um ano, entendeu?"

  Eles pulam de alegria e dizem que farão de tudo para recuperar seus chapéus hein, mas ainda pretendo encontrar alguma utilidade para esses três.

  Depois dessa reunião fui para o oeste procurando ir até a costa do continente para descobrir a situação, o melhor a fazer em uma situação como a minha é investigar o mundo, quem sabe em que ano estou afinal, eu não não encontrei nada além de criaturas mágicas desde que cheguei.

  Demorou uma semana para chegar à praia onde agora posso ver o mar, a velocidade se deve ao fato de não ter que parar de andar, mas o estranho foi que durante todo o período o sol não descansou, de fato, o Sol e a Lua estavam no céu ao mesmo tempo.

  Em nome de qualquer deus superior e benevolente que diabos é este mundo?! , olhando para o mar calmo de uma montanha que parece na minha antiga vida, mas não era tão simples como eu podia ver que uma horda de criaturas semelhantes à que me atacou estava subindo.

  Bom vamos ver como lidamos com isso dessa vez, só espero que dê tudo certo e a força esteja comigo hehe.

5